Conforto térmico

Saiba como garantir o conforto térmico no projeto de arquitetura

Chegar em casa e se sentir confortável não tem preço, não é mesmo? Por isso os cuidados com o bem-estar estão cada vez maiores nas construções e é aqui que as técnicas para trazer mais conforto térmico no projeto de arquitetura têm papel essencial.

Pensando nisso, separamos alguns fatores importantes para ficar atento no momento da construção e ter uma casa muito mais confortável em qualquer estação do ano. Continue a leitura para conferir!

O que é conforto térmico?

O conceito de conforto térmico está diretamente ligado à sensação de uma pessoa em relação às condições de temperatura oferecidas pelo ambiente. A ideia de trazer o conforto térmico para o seu projeto de arquitetura é exatamente assegurar que os cômodos da casa sejam aconchegantes e agradáveis, independente do clima lá fora.

Faça chuva, faça sol ou faça frio, com o sensação térmica bem administrada você sempre estará confortável. Existem alguns fatores que podem contribuir para o conforto térmico do seu lar, inclusive naturais como correntes de ar e iluminação, mas é importante entender as técnicas corretas para garantir a utilização destes recursos naturais da melhor maneira possível.

É aí que entra o projeto de arquitetura: com um layout bem projetado e o uso de materiais corretos, sua casa vai ter muito conforto térmico com soluções sustentáveis e econômicas! Já imaginou que incrível?

7 passos para garantir conforto térmico no projeto de arquitetura

 

1. Escolha pisos de acordo com o clima da sua região

Os climas variam muito de uma região para outro no Brasil, por isso algumas escolhas das obras são bastante específicas quando pensamos em conforto térmico e o piso é uma delas. A seleção do piso adequado vai fazer toda a diferença na hora de criar ambientes mais aconchegantes de acordo com o clima da sua cidade.

Se a região é mais fria, modelos de pisos quentes – que armazenam melhor o calor – como os laminados ou a madeira, são os mais indicados. Já se você mora em uma cidade bem quente, deve seguir o caminho oposto: busque pisos mais frios ou pisos atérmicos, que não absorvem tanto o calor, como o fulget ou o porcelanato, por exemplo.

2. Janelas e aberturas para garantir a ventilação natural

A ventilação natural é um dos melhores aliados naturais do conforto térmico, por isso um bom projeto de arquitetura deve ser planejado considerando as correntes de ar da região. Além de permitir a troca de térmica, garantindo ambientes sempre frescos, esse planejamento também contribui para controlar a umidade.

Outro ponto positivo da ventilação natural é a economia na conta de energia no final do mês: com os ambientes sempre frescos e com temperaturas agradáveis, você gasta bem menos com ar condicionado, ventiladores e outros equipamentos elétricos utilizados para gerenciar o conforto térmico. Ah, mas é sempre importante garantir uma boa vedação nas aberturas, para evitar correntes de ar indesejadas.

3. Planeje os cômodos conforme a utilidade de cada um

Cada cômodo da casa é construído para uma finalidade e cada uma dessas finalidades pode demandar cuidados diferentes em relação ao conforto térmico. Um quarto para crianças, por exemplo, não pode ter correntes de ar fortes, mas precisa de uma boa ventilação natural.

Já um escritório pede boa iluminação natural e também ventilação: com equipamentos que geram calor naturalmente, manter o ambiente confortável pode demandar estratégias para reduzir a temperatura. Se for necessário potencializar a ventilação natural, meios artificiais como um ar condicionado ou um umidificador de ambientes podem ser ótimos aliados.

4. Considerar a incidência de luz solar é essencial

Além da ventilação, a luz solar é outro recurso natural que pode contribuir muito para o conforto térmico quando bem utilizada. O ideal é produzir o projeto de arquitetura considerando a posição solar e entrada de luz nos ambientes da casa: um bom profissional vai estudar a incidência solar em diferentes horários para criar o projeto perfeito.

A partir dessa análise, o arquiteto vai definir a melhor posição para construção da sua casa. Para ter maior controle sobre a entrada de luz você pode acrescentar cortinas nos ambientes – itens que também são um ótimo complemento decorativo, não é mesmo?

5. Posicionamento dos móveis faz toda a diferença

Sim, a posição dos móveis pode interferir na sensação térmica da casa! Para garantir o conforto térmico no projeto de arquitetura você precisa evitar que a mobília fique no caminho da luz solar ou da ventilação, assim a circulação de ar e a entrada de iluminação são aproveitadas da melhor maneira possível.

Uma dica é conversar com o arquiteto na fase de projeção para entender melhor a incidência de luz nos ambientes e a entrada da corrente de ar. Investir em um projeto de interiores também pode ser interessante, pois assim cada detalhe é pensado de acordo com esses fatores de conforto térmico.

6. Atenção aos pisos para áreas externas e úmidas

Áreas externas exigem uma atenção maior na escolha de pisos, assim com as áreas molhadas da casa. Os produtos precisam ser resistentes e contar com algumas características para garantir a segurança de todos.

Os pisos antiderrapantes, por exemplo, são essenciais nos espaços que mantém contato direto com a umidade: quintal, banheiro, área da piscina, escadas externas e rampas de garagem são alguns exemplos. Com eles você previne escorregões e acidentes mais graves, principalmente se tem crianças ou idosos em casa. 

7. Fachada e paredes externas contribuem para o conforto térmico

O exterior da casa precisa ser bem projetado, assim como os ambientes internos, pois a criação de uma estrutura adequada vai fazer toda a diferença no conforto térmico. Projetar um bom isolamento, aberturas, uso de vidros ou outros materiais, como o piso fulget, e posicionamento da construção devem ser pensados de acordo com a necessidade térmica de cada ambiente.

Com isso em mente, o conforto térmico no projeto de arquitetura é garantido e você tem uma construção muito mais sustentável, aconchegante e bem mais econômica graças ao uso de sistemas mecânicos reduzidos. 

 

Desde o piso para áreas externas até a fundação da casa: as escolhas corretas vão contribuir muito para o conforto térmico, por isso fique atento e lembre-se dessas dicas na hora de conversar com o seu arquiteto.

Para conferir outras dicas de construção e decoração, acesse o blog da Conspem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em função da pandemia do Corona Vírus, todos os colaboradores estão atendendo em Home Office.

Para atendimento ligue para os números:
Depto. Comercial - (11) 95389-0148
Depto. Financeiro - (11) 98383-8132
Depto. Administrativo - (11) 95389-0149

Agradecemos a Compreensão

A Conspem atua no mercado há mais de 30 anos, especializada em revestimentos de paredes e pisos com Fulget Tradicional (Granito Lavado Fultec) e Granilha (Fulget Acrílico), além de reformas em fachadas.

Contato

Atendimento:
(11) 2094-4742
(11) 2092-9682
(11) 2092-9528
(11) 2094-3692
(11) 2092-2228

e-mail:
[email protected]

Rolar para cima